LBC faz trilha ragada a muita lama e tem domingão de muita diversão



Domingão de muita alegria para o LBC com mais uma trilha rumo ao Cedro, Jacaré, Pitombeira, Pindoba, Sapé, Guabirabinha, Vila Mendes e PE 90. O domingo começou o smartphone alarmando e o Whatsapp às 5 horas da matina e os bikeiros se encontrando às 5 horas e 20 minutos para sair às 5 horas e 30 minutos. O destino foi bastante longo e os "caras" sabiam que a trilha e hoje seria barra pesada e regada a muita lama, mas eles não imaginavam que seria tanta lama assim. A famosa frase de Dona Irene foi usada nesta trilha e o termo " Foi trilha pra torar"caiu muito bem e como Augusto citou em seu comentário no Whatsapp foi hora de cortar lama e fazer o que fazemos de melhor. Do ponto de partida até a Pracinha do Cedro foi só chão e muita pedalada. Da passagem por Jacaré até a chegada em Pitombeira a galera enfrentou alguns pontos de lama, mas tudo valeu a pena, afinal a parada para comer o bolo de lata de sardinha ou a broa deixava a galera bastante animada. Foi o que tivemos em nossa segunda parada mais demorada. Broa com Coca Cola foi o que teve para o primeiro lanche do dia e tudo foi bem aceito. 

Após comera galera seguiu por Pindoba, Sapé, Guabirabinha e foi justamente nestes lugares onde a lama comeu no centro e os ciclistas viram os pneus quase que parar de rodar com a lama agarrada neles. Não foi qualquer lama que eles enfrentaram e sim a do barro vermelho que é a pior de se largar da roupa e da bike. A chegada a Vila Mendes as margens da PE 90 foi marcada pela terceira parada longa do grupo e nesta parada o garotos resolveram descansar um pouco e comer aquele pãozinho francês com queijo manteiga e iogurte para repor as energias. Depois de inúmeros lugares regado a muita lama o ciclistas enfrentaram o asfalto e seguiram rumo ao centro de Limoeiro. A chegada foi tranquila e trilha final contabilizou 42 km de muita adrenalina e esforço físico. Aqui damos por encerrado mais uma edição do Diário de Bordo do Limoeiro Bike Clube (LBC) que levou para todos vocês os melhores momentos destes ciclistas desbravadores. Não percam a próxima com mais e mais histórias destes camaradas aventureiros. Confira mais fotos em nossa página oficial do Facebook através deste link AQUI
















A trilha da lama pra torar



Domingão de chuva bate aquela preguiça. mas na vida dos membros do Limoeiro BIke Clube nada de desânimo, a Cortana (assistente pessoal de Voz do Windows Phone) já avisa que o dia seria de chuva e como foi. O destino do grupo foi decidido e a Barragem do carpina foi o lugar escolhido por unanimidade dos votantes. A ida pela PE 90 foi tranquila com chuva leva e céu carregado de nuvens em ponto de soltar aquele toró de água. O ritmo da pedalada foi bastante rápido e até houve os que não conseguiram manter o pique, mas todos com ou sem deficiência pedalou  e do pedal um pedal bastante prazeroso e cheio de adrenalina. Com muita lama adentramos a  cidade de Carpina seguindo pelo famoso caminho das canas que nos dava uma paisagem bem bonita de alguns paredões feito por mãos humanas ao tirarem camadas de barros.Não que a paisagem seja deslumbrantes, mas a forma como as escavações foram feitas deixam um certo toque de beleza. A parada para fotos não faltou e foram muitas com direito até a selfies no Lumia 920. Além das famosas selfies, ainda tiramos fotos com a tecnologia PureView da Nokia e flores foi um dos temas escolhido para as fotos. 

A chegada até a Barragem do Carpina foi osso duro de roer e o lamaçal desgraçado fazia as bicicletas pesarem mais que o dobro do peso. Mesmo com toda essa lama e chuva os bikeiros do LBC chegaram a barragem sãos e salvos. Lá foi hora de repor as energias com o chocolate Kit Kat e frutas cortadas em fatia. Após comermos e nos saciarmos pedalamos para voltar a Campo Alegre, local para repor as energias. Como a ida foi de muitas subidas a volta seria justamente o oposto e foi, tivemos vastantes descidas, mas todos realizadas com cautela, pois o tereno estava molhado e escorregadio e para um ciclista cair era apenas alguns passos em falso. Entre a volta e a parada no Bar do Capão em Campo Alegre só alegria e ritmo forte. O café da manhã foi regado a Galinha cabidela, Charque na Brasa, guisado, cuscuz, macaxeira e para bebe tivemos; Café com leite e suco. Após o café da manhã reforçado seguimos nosso caminho de volta debaixo de muita chuva. A chegada a té Limoeiro  foi tranquila e entre mortos e feridos salvaram-se todos. Aqui encerramos mais uma edição do Diário de Bordo do LBC. Tenham todos uma excelente semana e até domingo se assim Deus nos permitir. Confira mais fotos em nossa página do facebook através deste link AQUI























LBC faz trilha super massa com direito a comida tipicamente nordestina


Alegria, alegria, hoje foi dia de pedal da galera do LBC que mais uma vez partiram rumo ao desconhecido desbravando novos lugares e conhecendo novas trilhas. Sem destino certo a família LBC resolveu pedalar em busca de algo novo e na bagagem muitas conversas a se jogar fora, mas sem deixar o ritmo cair é claro. O pedal teve inicio às 5 horas e 40 minutos de uma bela manhã de sol. Saímos pela PE 50 sem muito o que encontrar, pois o caminho sugerido para nossa trilha estava fechado e todos os nosso planos foram por água a baixo e nos restando um plano B que por sinal nem tinha.... O que nos sobrou foi decidir na hora pra onde ir e acabou sobrando a famosa Ilha dos Leões com uma parada para comer pamonha com queijo assado na brasa e café com leite bem fresquinho, isso será detalhe para mais a frente neste diário de bordo. Seguimos rumo a Ribeiro Fundo, mas sem esquecer de desbravar o bairro do Juá e outras localidades aos arredores. Para chegar a Ilha dos Leões esses lugares são rotas e não podem ser desviados. Seguimos em  5 (Bartolomeu, Jair, João, Márcio e Poline) com muito gás e força de pedalar, afinal é isso que fazemos de melhor aos domingos.

 A bike de bartolomeu furou o pneu, mas nada que desanimasse esta turma, afinal remendo crú era o que não faltava na mochila destes ciclistas aventureiros. Enter subidas e descidas haviam as famosas paradas e foi em uma delas que Poline caiu sozinho e sem ninguém chegar perto dele. O riso rolou soltou em meio a preocupação do companheiro que aparentemente só teve escoriações de nível leve. Após passar pela Ilha dos Leões, era chegada a hora de adentrar na PE 90 e seguir rumo a um delicioso café da manhã regado a esta iguaria Nordestina que agrada a Gregos e Troianos. O destque para o oocal da comida é o artesanato que tem belas obras feita de baros e outros matérias bem diversificado. Com este café da manhã mais que reforçado seguimos rumos a nossa casa, mas estava tão cedo que resolvemos esticar a pedalada mais um pouco e seguimos até a Rua C do Bairro João Ernesto para deixar Jair em casa e depois seguir cada um rumo a suas casas. esta trilha deu um total de  24.83 KM com 1 hora e 49 minutos de duração gastando em média 424 calorias. Assim foi nosso dia de hoje (31/08). Esperamos que tenham gostado de mais edição nosso Diário de Bordo que estará de volta novamente no próximo domingo ou a em qualquer instante em alguma edição extraordinária. Confira mais fotos em nossa página do Facebook através deste LINK AQUI


A trilha da volta


Domingo é dia de alegria para o LBC, pois e dia de trilha e galera estava animada para fazer a trilha do Engenho Parari voltando. Na outra trilha foi realizada  de Limoeiro centro-Vila Mendes-Duas  Pedras, a de hoje foi justamente o contrário, pois pegou Limoeiro centro-Duas  Pedras-Vila Mendes com parada na padaria de Vira Mendes no final da pedalada. Este foi o resumo da trilha de hoje que ainda teve muitas subidas, descidas e uma paisagem de tirar o fôlego regada a muito frio. Saímos como sempre às 5 horas e 30 minutos rumo a Duas Pedras e no papo do dia a morte de Eduardo Campos e as possíveis teorias de conspiração também entrou na roda de conversa, mas logo foi deixada de lado para que o clima de tristeza não tomasse conta da trilha. 

A passagem por Duas Pedras e adjacência foi tranquila com alguns pontos de lentidão divido a condicionamento físico de de alguns bikeiros, mas isso logo foi embora após algumas pedaladas que esquentaram o clima. Mias uma vez tivemos a presença de Zé Eudes que nós mostrou como se pedala sem ter uma bike top ou com marcha, pois ele fez todo percurso com sua bike normal e sem marcha não deixando dever nada a ninguém do grupo e nem tão pouco ficando para traz, pois o mesmo sempre andava no pelotão da frente demonstrando a garra que o Limoeiro Bike Clube representa. A parada para repor as energia se deu em uma padaria de Vila Mendes e lá o cardápio foi pão com queijo (coalho e manteiga) e café passado na hora bem fresquinho. 

Após comer e beber o grupo seguiu rumo a comunidade dos coqueiros para enfim chegar a nosso ponto de partida. A trilha deu mais de 22 km e de pura emoção. Assim foi nosso domingo nublado e de muita adrenalina. Nós que fazemos o LBC desejamos a todas vítimas do acidente acidente aéreo o descanso eterno ao lado de Cristo e que todas as famílias destas vítimas sejam confortadas neste momento de pura tristeza. Aqui nos despedimos com a certeza que o Brasil ainda tem chance e todos vamos mudar o Brasil de uma forma ou de outra. Não retratamos aqui partido politico e sim vidas que foram ceifadas de seus familiares. Até domingo que vem com mais um Diário de Bordo do LBC.

Todas as fotos desta trilha podem ser vistas em nossa página do Facebook através deste link AQUI

A trilha do niver de Jair



Alegria, Alegria é assim que Jair Ferreira, o aniversariante  dia do LBC, diria no inicio deste domingo com  a trilha em sua homenagem. O Limoeiro Bike Clube fez super trilha neste domingo 03/08 com direito a estreia de camisa nova e muito mais. Saímos às 05 horas e 40 minutos em uma pedal repleto de boas energias e comemorações. A galinha do Jair foi um dos assuntos mais comentado da trilha, pois a do ano passado foi batizada de tripé por ser constituída de três pés e isso servir de alegria durante todo o ano. Doutor Girlã foi nosso destino e com uma trilha leve e super rápida chegamos bem cedo a casa de Jair para poder ver de perto a se a galinha deste ano teria  três pernas ou mais, afinal houve os que achavam que este ano haveria uma perna a mais. A trilha foi tão rápida e prazerosa que todos curtiram até o ultimo instante. A galinha estava boa e sobrou até convite para alguns cilistas amigos nosso. 

Nos divertimos ao máximo e o motivo maior não foi a festa nem tão pouco a galinha e sim o fato de saber que a cada ano que se passa estamos juntos e desde 2008 vivenciamos cada momento de nossas vidas ao lado de amigos que ao longo dos anos vão se tornando verdadeiros irmãos. A trilha teve um total de 3 horas de duração entre inicio, pausa para o café da manhã e o termino. Foram 32 KM bem distribuídos com cerca de 562 calorias perdidas e muitas recuperadas no café da manhã. Nós que fazemos o LBC desejamos ao amigo Jair muitas felicidades e muitas pedaladas junto a nosso convívio. A você que sempre dedica alguns minutos de seu tempo há nos prestigiar, só temos a dizer; Muito Obrigado por tudo. Domingo que vem haverá mais trilhas e outra edição do Diário de Bordo do LBC. Até lá então. Confira mais fotos em nossa Página no Facebook neste Link AQUI