A trilha do voltamos novamente





Domingo é dia de alegria para o LBC, pois é dia de trilha e a galera como de costume estava animada para fazer a trilha do Engenho Parari voltando pela segunda vez. Na 1ª trilha fizemos ela Limoeiro centro-Vila Mendes-Duas  Pedras, depois fizemos voltando e a de hoje foi reviver a que fizemos voltando  no dia 17 de agosto que justamente foi realizada no sentido oposto da realizada no dia 27 de julho. Esta trilha vai de Limoeiro centro-Duas  Pedras-Vila Mendes com parada na padaria de Vila Mendes no final da pedalada. Este foi o resumo da trilha de hoje que ainda teve muitas subidas, descidas e uma paisagem de tirar o fôlego regada a um pouco de chuva e muita lama. Saímos como sempre às 5 horas e 30 minutos rumo a Duas Pedras e no papo do dia assuntos corriqueiros com as meninas do pedal, as nossas LBC Girl. A passagem por Duas Pedras e adjacência foi tranquila e rápida por sinal, pois a estrada tinha sido recapeada e estava boa de se pedalar. A parada na fazenda de Zé Higino foi ponto de descanso e lanche com as famosas goiabinhas do Atacadão trazidas por Márcia.

Descansar alguns minutos relaxa e dá novos ânimos para continuar o pedal e foi o que fizemos, pois nossa próxima parada para repor as energia se deu em uma padaria de Vila Mendes e lá o cardápio foi esfirra e iogurte. Após comer e beber o grupo seguiu rumo a comunidade dos coqueiros para enfim chegar a nosso ponto de partida. A trilha deu mais de 22 km e de pura emoção. Nesta trilha não tivemos a presença de todos os membros do LBC que precisaram se ausentar, mas na próxima trilha contaremos com mais presenças importante dos membros do Limoeiro Bike Clube. Assim foi nosso domingo nublado com alguns pontos de sol e de muita adrenalina. Nós que fazemos o LBC desejamos a todas uma boa semana  e aqui nos despedimos de todos com a certeza de que ainda teremos muitos pedais juntos. Até domingo que vem com mais um Diário de Bordo do LBC.












Todas as fotos desta trilha podem ser vistas em nossa página do Facebook através deste link AQUI

LBC invade estado da Paraíba e aporta em Praia Bela

Famosa Praia Bela-Paraíba


Alegrias, muitas alegrias, o LBC desta feita aporta no estado da Paraíba, mais precisamente na famosa Praia Bela. O ciclistas limoeirenses deixaram sua marca em terras longínquas. A ida foi tranquila e com as bikes presas nos transbikes  seguimos rumo a Paraíba. Uma parte do grupo viajou no sábado e a outra parte seguiu viagem no domingo. No carro de Jair seguiram; Augusto, João, Márcio e Jair é claro. No outro veículo foi Bartolomeu, Poline e Rodrigo que seguiram o primeiro carro pelas PE's e BR's Pernambucanas.A ida foi mais que assossegada e na playlist do carro de Jair muita música boa e muita putaria. Falam-se por meio de boatos que no carro de Bartolomeu foi fartura de comida e até um bom ar-condicionado, mas tal fato não foi confirmado, embora Poline que era passageiro do veículo tenha confirme tudo. A viagem foi um tanto longa, mas engraçada e mais uma vez o whatsapp e os rádios comunicadores serviram de auxilio e de distração durante o longo percurso.

A chegada até a casa de Gorethy na Paraíba foi de boa e a nossa espera estava um verdadeiro banquete  com direito a diversos itens de um café da manhã digno de uma majestade. A comida foi bem reforçada, pois da casa onde a turma estava até a famosa Praia Bela era muito chão e neste chão cabia ladeiras onde as bikes desciam a ceca de 70 km em média e também cabia subidas de tirar o fôlego de qualquer um. A galera resistiu bem ao trampo e depois de uma árdua pedala eles emfim chegaram aos arredores da Praia Bela. A estadia na Praia foi curta, cara, porem prazerosa e lá deu para experimentar algumas iguarias marítimas do lugar. Depois de apreciar o mar, não tomar banho, a galera pagou a conta de R$: 110.00 e seguiu seu caminho de volta. Tão árdua quanto a ida foi a volta que trouxe a tona as descidas de 70 km por hora fazendo as mesmas se tornarem as subidas matadoras. 

O desejo de chegar em casa e tomar um banho de chuveirão fez com que os cilistas arrumassem uma forcinha extra. A chegada foi "Pra torar" e valeu a pena, pois na mesa havia comida da boa. No cardápio foi servido macaxeira, cuscuz, feijão verde, peixinho assado, galinha cozinhada, suco e guarana. Foi comida de encher a barriga de um elefante.A descansada foi um tanto, pois o caminho de volta era longo e mesmo de carro era muito chão pela frente. As brincadeiras da ida não foram tão efervescentes na volta, pois o cansaço de um dia de pedalada já tomava conta de todos. A chega em Limoeiro foi na santa paz a de Deus e todos aprovaram a trilha e a estadia. Assim foi nosso Diário de Bordo do LBC que invadiu a Paraíba e deixou alegrias aos paraibanos. Domingo que vem é dia de eleição e vamos botar juízo na cabeça e escolher o melhor para nosso Brasil e nosso Pernambuco. Até outra trilha do LBC e uma boa semana a todos.

Veja mais fotos em nossa Página no Facebook através deste LINK AQUI










LBC faz trilhas do "lost again" com direito a bois e vacas no meio do caminho.



Alegria, alegria, mil vezes alegria, pois hoje é domingo dia de trilha no Limoeiro Bike Clube (LBC). A trilha de hoje foi rumo a terra desconhecida de um LBC bastante conhecido Limoeiro a fora. Saímos às 5 horas e 30 minutos de uma manhã ensolarada de domingo numa Limoeiro calma e cheia brava gente. Entre asfaltos e estradões seguimos passando por lugares velhos e outros mais novos que nos remetiam a um ar de descobrir e ao mesmo tempo redescobrir. Nossa meta talvez fosse chegar a a comunidade de Feiticeiro, não para conhecer um, mas para apreciar seus habitantes e sua cultura. Entre um lugar e outro um contato gente a gente era algo muito bom, pois em sua grande maioria o "povo" campestre é bastante hospitaleiro e saber ser gentil para com todos. Nossa ida até a comunidade de Feiticeiro teve de ser abortada por falta de caminho, pois uma nova estrada havia sido construída e não sabíamos pedalar por ela que por sinal estava repleta de obstáculos e um deles foi uma manada de bois e vacas que estavam mais que curiosos com nossa presença e o colorido forte de nossas roupas. 

Houve até alguns momentos mais de tensão onde alguns bovinos pareciam querer nos seguir ou pregar uma peça, mas nada disso seles fizeram e só ficaram mesmo a nos admirar e respeitar assim como nós os repeitamos. De certa forma voltamos um pouco frustrado por não acharmos o lugar de voltar, mas nada nos fez perder a alegria que sentimos em pedalar todos os domingos. O tradicional café da manhã não teve e preferimos o trocar por um saboroso caldo de cana feito na hora. Nossa chegada ao centro de Limoeiro foi super tranquila e ainda deu tempo de planejarmos a próxima trilha que será em terras paraibanas e com uma turma show de bola. Praia bela será nosso destino e mais uma praia receberá os membros do LBC que levam o nome do ciclismo limoeirense a lugares distantes. Assim foi nosso sia de hoje e esperamos que vocês tenham gostado de ler nossa edição de hoje do Diário de Bordo do LBC. Domingo que vem tem muito mais. Até lá então e uma boa semana a todos.

Confira mais fotos em nossa página do Facebook neste LINK AQUI











LBC faz trilha ragada a muita lama e tem domingão de muita diversão



Domingão de muita alegria para o LBC com mais uma trilha rumo ao Cedro, Jacaré, Pitombeira, Pindoba, Sapé, Guabirabinha, Vila Mendes e PE 90. O domingo começou o smartphone alarmando e o Whatsapp às 5 horas da matina e os bikeiros se encontrando às 5 horas e 20 minutos para sair às 5 horas e 30 minutos. O destino foi bastante longo e os "caras" sabiam que a trilha e hoje seria barra pesada e regada a muita lama, mas eles não imaginavam que seria tanta lama assim. A famosa frase de Dona Irene foi usada nesta trilha e o termo " Foi trilha pra torar"caiu muito bem e como Augusto citou em seu comentário no Whatsapp foi hora de cortar lama e fazer o que fazemos de melhor. Do ponto de partida até a Pracinha do Cedro foi só chão e muita pedalada. Da passagem por Jacaré até a chegada em Pitombeira a galera enfrentou alguns pontos de lama, mas tudo valeu a pena, afinal a parada para comer o bolo de lata de sardinha ou a broa deixava a galera bastante animada. Foi o que tivemos em nossa segunda parada mais demorada. Broa com Coca Cola foi o que teve para o primeiro lanche do dia e tudo foi bem aceito. 

Após comera galera seguiu por Pindoba, Sapé, Guabirabinha e foi justamente nestes lugares onde a lama comeu no centro e os ciclistas viram os pneus quase que parar de rodar com a lama agarrada neles. Não foi qualquer lama que eles enfrentaram e sim a do barro vermelho que é a pior de se largar da roupa e da bike. A chegada a Vila Mendes as margens da PE 90 foi marcada pela terceira parada longa do grupo e nesta parada o garotos resolveram descansar um pouco e comer aquele pãozinho francês com queijo manteiga e iogurte para repor as energias. Depois de inúmeros lugares regado a muita lama o ciclistas enfrentaram o asfalto e seguiram rumo ao centro de Limoeiro. A chegada foi tranquila e trilha final contabilizou 42 km de muita adrenalina e esforço físico. Aqui damos por encerrado mais uma edição do Diário de Bordo do Limoeiro Bike Clube (LBC) que levou para todos vocês os melhores momentos destes ciclistas desbravadores. Não percam a próxima com mais e mais histórias destes camaradas aventureiros. Confira mais fotos em nossa página oficial do Facebook através deste link AQUI
















A trilha da lama pra torar



Domingão de chuva bate aquela preguiça. mas na vida dos membros do Limoeiro BIke Clube nada de desânimo, a Cortana (assistente pessoal de Voz do Windows Phone) já avisa que o dia seria de chuva e como foi. O destino do grupo foi decidido e a Barragem do carpina foi o lugar escolhido por unanimidade dos votantes. A ida pela PE 90 foi tranquila com chuva leva e céu carregado de nuvens em ponto de soltar aquele toró de água. O ritmo da pedalada foi bastante rápido e até houve os que não conseguiram manter o pique, mas todos com ou sem deficiência pedalou  e do pedal um pedal bastante prazeroso e cheio de adrenalina. Com muita lama adentramos a  cidade de Carpina seguindo pelo famoso caminho das canas que nos dava uma paisagem bem bonita de alguns paredões feito por mãos humanas ao tirarem camadas de barros.Não que a paisagem seja deslumbrantes, mas a forma como as escavações foram feitas deixam um certo toque de beleza. A parada para fotos não faltou e foram muitas com direito até a selfies no Lumia 920. Além das famosas selfies, ainda tiramos fotos com a tecnologia PureView da Nokia e flores foi um dos temas escolhido para as fotos. 

A chegada até a Barragem do Carpina foi osso duro de roer e o lamaçal desgraçado fazia as bicicletas pesarem mais que o dobro do peso. Mesmo com toda essa lama e chuva os bikeiros do LBC chegaram a barragem sãos e salvos. Lá foi hora de repor as energias com o chocolate Kit Kat e frutas cortadas em fatia. Após comermos e nos saciarmos pedalamos para voltar a Campo Alegre, local para repor as energias. Como a ida foi de muitas subidas a volta seria justamente o oposto e foi, tivemos vastantes descidas, mas todos realizadas com cautela, pois o tereno estava molhado e escorregadio e para um ciclista cair era apenas alguns passos em falso. Entre a volta e a parada no Bar do Capão em Campo Alegre só alegria e ritmo forte. O café da manhã foi regado a Galinha cabidela, Charque na Brasa, guisado, cuscuz, macaxeira e para bebe tivemos; Café com leite e suco. Após o café da manhã reforçado seguimos nosso caminho de volta debaixo de muita chuva. A chegada a té Limoeiro  foi tranquila e entre mortos e feridos salvaram-se todos. Aqui encerramos mais uma edição do Diário de Bordo do LBC. Tenham todos uma excelente semana e até domingo se assim Deus nos permitir. Confira mais fotos em nossa página do facebook através deste link AQUI